quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Entendendo a ANSIEDADE INFANTIL.



É considerado normal crianças se preocuparem com as coisas. Algumas são preocupadas desde a tenra idade, são mais sensíveis, e têm tendência a serem ansiosas em diversas fases da vida. Muitas crianças se estressam com mudanças e novas situações como: um novo bebê na família, mudança de casa, início na nova escola. Amizades mudam frequentemente na infância e para algumas crianças isso pode ser uma grande preocupação. Esses sentimentos podem ser temporários, porem podem ser angustiantes para toda a família.

As crianças não irão falar abertamente sobre a ansiedade e muitos não são conscientes sobre o que sentem. Mas elas demonstram de outras maneiras como:
  •  Sintomas físicos: "Eu não estou bem, estou doente", "Eu estou com dor de cabeça, estou com dor de barriga" (reclamações frequentes de dor).
  •  Comportamento: criança vem a ser mais quieta e mais distante, com problemas de atenção.
  • Medo excessivo: medo do escuro ou medo de ser abandonado.
 Você pode ajudar seu filho a lidar com as preocupações dele das seguinte maneiras: 
1-) Seja sempre honesta com a criança e sempre explique claramente sobre alguma mudança que venha ocorrer com a família.  De tempo para a criança, ouça ela e deixe-a falar.
2-) Tente manter rotinas regulares, incluindo horários para dormir e acordar. 
3-) Ler livrinhos antes de dormir pode ser um jeito efetivo de você se dedicar ao seu filho e ele ter a chance de falar de algo que esteja trazendo preocupações a ele.
4-) Se a criança é muito medrosa e ansiosa, técnicas simples de relaxamento podem ajudar: respiração lenta e profunda, contar até dez, fechar os olhos e pensar em alguma coisa ou algum local legal.
 5-) Se a criança for muito ansiosa, é importante que você converse com a professora sobre isso. Claro, que podem ter momentos que toda a família passe por momentos estressantes. Para a criança ansiosa pode ser mais difícil de suportar quando os pais estão tristes, bravos e estressados - no meio de um divórcio, por exemplo, ou depois da morte de um ente querido.

Caso a ansiedade da criança venha ser severa, a ponto de dificultar as atividades diárias ou até mesmo trazer problemas na escola, procure um profissional especializado no assunto (psicólogo infantil). Mas lembre-se que é normal a criança se preocupar de vez enquando e você pode ajudá-la e dar o suporte necessário abraçando-a e dando sempre amor, carinho e atenção.

Segue alguns posts do blog que ajudarão em relação a ansiedade infantil:

 Referência do texto:
- Zippy´s Friend:  http://www.partnershipforchildren.org.uk/resources/my-child-is-worried-about.html


Você não conhece PEQUENIÑOS no FACEBOOK??? Entra lá e CURTE a funpage.
Para quem me pergunta, PEQUENIÑOS também temINSTAGRAM!
Um pouquinho mais do blog, de Psicologia, ou seja, de mim (Ana Paula).
@anapaulamiessi
Procura lá!

GRATA PELA SUA PRESENÇA!
Ana Paula Miessi Sanches - Psicóloga

Nenhum comentário:

Postar um comentário